[bra'ziw]

Idiomas e Intercâmbios

Seguro viagem e assistência internacional

[bra'ziw] - Idiomas e Intercâmbios - Seguro viagem e assistência internacional
Visite nossa página no Facebook

Seguro viagem e assistência internacional

Sabemos que acidentes acontecem e problemas de saúde são imprevisíveis. Nada de passar perrengue durante as férias. É preciso estar pronto para enfrentar todos os desafios da viagem, até mesmo os imprevistos.

O seguro de viagem funciona como um plano de saúde temporário e também uma garantia de indenização para várias situações e acidentes. Ele será válido pelos dias da contratação e dentro das normas especificadas em cada contrato. Normalmente é feito para destinos internacionais, onde os planos de saúde brasileiros que usamos no dia a dia não têm validade.

Qual a diferença entre seguro de viagem e assistência de viagem?

Os dois serviços são chamados comumente de seguro viagem. Porém é preciso estar atento na hora de pesquisar e de fechar o contrato. Na prática, a principal diferença está em quem pagará pelo serviço no momento que for utilizado. É uma questão de quem desembolsará o pagamento.

O seguro viagem prevê que o viajante pague todas as despesas médicas do próprio bolso e depois solicite o reembolso à seguradora (dentro dos limites de valores estabelecidos em contrato). Para isso, será necessário apresentar comprovantes de despesas médicas, laudos, notas fiscais e tudo mais que possa confirmar o atendimento. É burocrático e pode trazer muita dor de cabeça. A vantagem é que os viajantes podem escolher qualquer lugar para serem atendidos, independente de fazer parte da rede conveniada do seguro.

A assistência viagem funciona de maneira diferente. O atendimento será todo arcado pela seguradora contratada (claro que dentro dos limites previstos no contrato). Diferente do seguro viagem, a assistência viagem prevê que o segurado deve entrar em contato com a empresa contratada antes de receber o atendimento. A seguradora então indicará um local para que o atendimento seja realizado e o segurado não precisará desembolsar nada. Todo o pagamento será arcado pela seguradora. A desvantagem é a obrigatoriedade de ser atendido no local indicado, salvo casos de emergência.

É importante dizer que muitas seguradoras vendem os dois serviços no mesmo pacote, assim você estará garantido de toda maneira. É fundamental saber essa informação no momento da contratação do serviço para não passar aperto depois.

Por que devo fazer um seguro de viagem?

Acidentes e doenças podem acometer qualquer viajante, independente da experiência. E se o problema for grave, o custo do tratamento no exterior (a depender do país de destino) pode ser bem caro! Nem todos os países (na verdade, a maioria deles) atendem gratuitamente estrangeiros na rede de saúde. Será necessário pagar por consultas médicas, remédio e, em casos mais graves, transporte de ambulância e internação. Não vale correr o risco e falir pela economia de não fazer um seguro de viagem antes de embarcar. O seguro vale também para outros tipos de serviços, como extravio de bagagem, remarcação de passagem, assistência jurídica e até repatriação do corpo em caso de morte.

Quanto custa um seguro de viagem?

Acredite! Custará bem menos do que o valor de apenas uma consulta em muitos países do mundo. Ele também será uma fatia mínima do orçamento de uma viagem internacional. Não fazer é uma economia boba e que pode gerar grandes problemas para o viajante.

O que o seguro de viagem cobre?

Os seguros de viagem cobrem, principalmente, atendimentos médicos de urgência e emergência. Entretanto eles oferecem outras garantias para os usuários, como indenização no caso de extravio de bagagem, repatriação do corpo em caso de morte e até funeral. Os seguros serão tão completos quanto os pacotes assinados. Sim! Você poderá fazer um seguro básico ou um super completo. Veja as principais coberturas dos seguros de viagem:

– Atendimento médico e odontológico 24h;
– Seguro no caso de interrupção ou cancelamento da viagem, em caso de emergência médica;
– Visita ao segurado hospitalizado;
– Acompanhante em caso de hospitalização prolongada;
– Despesas farmacêuticas;
– Hospedagem após alta hospitalar;
– Remarcação de passagem para regresso;
– Repatriação médica e funerária, que garante o retorno do viajante ao Brasil tanto em caso de doença e acidente quanto em caso de falecimento;
– Assistência funeral;
– Indenização no caso de morte;
– Indenização no caso de invalidez permanente ou total;
– Localização de bagagem extraviada;
– Indenização no caso de extravio de bagagem;
– Despesas jurídicas;
– Pagamento antecipado de fiança.